quinta-feira, janeiro 10, 2008

2008 Radio Special

Se o Rádio fosse um músico Rock certamente seria Elvis. Os porquês são óbvios: sexy, inovador e primordial, como o elo perdido entre a macacada que de tanto bater palmas lançou-se na aventura da oponiblidade encontrando o el dorado do onanismo e os homenídeos que inventaram roda, o fogo, o alfabeto e o "e vai milho" sedentário.
O Rádio, tal como esse tupelense emulacro de Jesus, começou a sua caminhada abanando a pelvis e fazendo raparigas entrar em espasmos mais sórdidos que Linda Blair
Segundo John Lennon, Elvis morreu quando foi para o exército - o que serve para demonstrar o pouco que Lennon sabia até levar com as balas de Mark Chapman e perceber o que realmente nos "mata".
Mas mesmo assim o menino dourado da terra da graça percebeu que cortes curtos e fardas levam a uma vida de fumar em casinos e reinventou-se.
Dez anos a aparecer em filmes que são o equivalente a dois drops de limão e um pacote de maltesers num diabético e Elvis voltou sob o peso de enfrentar uma nova geração.
Debaixo de luzes vermelhas que lembravam ao mundo quem era e de couro negro porque as raparigas curtem bué.
Com a redução de meios e com a imediatez de três acordes e a verdade.
Sem merdas e sem Las Vegas,
é altura de voltar a miragaia, ao porto ao the guetto.
É a altura do Rádio fazer o seu 2008 comeback special. Dia 18.
Para voltarmos mais fortes a caminho da destruição!
Back in Black

2 comentários:

theycallmetheseeker disse...

MIG-L, ex-amerika, yo! tasse man.
Atão pá dedicaste-te ao cultivo biológico ou tás a preparar uma "manif" individual anti anti-lei não-tabágica, yo dude

...

Anónimo disse...

Hello...

Engraçado o post, engraçado o comentário. Grande post como é apanágio e os créditos vão....para o Dr. Rock...

OBS: Parece que voltei da Kripta....

Mig-l
Amerika-Ex


Cumps!

OBS2: Dia 18 marco presença....