segunda-feira, janeiro 02, 2006

2006

*1*2*3 Roadrunner roadrunner! with the Radio on!
Amigos. Obrigado por 2005. O Radio está a lutar a boa luta e tem conseguido realizar alguns dos nossos sonhos. Entre outros:
1. Ser um espaço de liberdade musical , onde se pode ouvir o que se gostava de ouvir no nosso ponto de encontro ideal - para dddançar, para ouBBBir ou para fazer "sweet soul love".
2. Ser um local onde os amigos se encontram e se fazem novos amigos, onde se pode conversar e trocar ideias, onde se podem mudar destinos ou revolucionar vidas. Ou simplesmente nada fazer e beber mais uma cerveja.
3. Ser um momento de aventura. um conceito. "uma luz que nunca se apaga".
Espero que quando dizemos "nossos" sejam também os mesmos "nossos" de quem lê. Este novo anos traz-nos alguma experiência na bagagem. Alguns erros feitos e algumas soluções encontradas. Temos muitas ideias e precisamos das vossas também. Que acham:

1. festas temáticas
2. concertos
3. conferências
*4*5*6
só um voto de confiança no futuro: em 1975 existiam dois locais em Nova Iorque: o Studio 54 e o C.B.G.B.´s.
O primeiro dirigia-se para a elite. a música era o disco sound do mainstream. a entrada era condicionadíssima e o espaço era enorme. Quando, uma noite, os Chic de Nile Rodgers ( produtor e músico que, entre outros, produziu o Like a Virgin da Madonna e o Let´s Dance do D.Bowie ) queriam entrar foi-lhes recusada a entrada o que deu mote ao mega hit "Le Freak" inspirado no porteiro.
O segundo era minúsculo. falar sobre a música é díficil sendo mais fácil identificar quem lá começou: Ramones; Television; Talking Heads; Patti Smith Group; Blondie; etc. Chamaram a esse som Punk e influenciou milhentas bandas.
O primeiro fechou no inicio dos anos oitenta. O segundo durou até ao ano passado, ainda que num sítio diferente do original.
*7*8*9
No Porto existem muitos outros bares. Maiores, decorados com objectos de design caríssimos. com melhor sistema de som. com djs com nomes sonantes. com elites e "caras bonitas".
E existem bares que são muito importantes e para os quais nós mostramos a nossa reverência como o grande Mercedes.
E depois existe o RADIO.
we came out in 2005. In 2006 we take over!

2 comentários:

Ayatollah_Baloni disse...

Benigno Salazar, eu sou da elite árabe (Sheik Baloni) e "cara bonita" e vou ao Radio sempre que posso!!!!!
Mais a sério, avanço com a minha ideia que já se torna um pouco obsessão... sessões de documentários sobre música, bandas, vida de artistas, concertos. "Don't look back", "Ziggy Stardust", etc etc... Esta ideia está patentada, e se isto acontecer no Porto sem o meu consentimento, lanço a minha matilha de advogados sobre vós!!!!Arrhhhgggggg!!!!!!!!!!!!!!! Quem se quiser associar neste projecto, fale-me.

mPm disse...

apostava nos concertos a abrir dj set's.

abraço